20 de jul de 2011

Dia do amigo



Poemas, livros, músicas, obras de arte, presentes criativos, locais decorados, vitrines vistosas. Tudo isso encontramos em dias como este: DIA DO AMIGO. O que infelizmente, não encontramos nos shoppings, no Mercado Livre da internet, nos “livrinhos” da AVON e nos catálogos dos freeshops são boas doses de tolerância, solidariedade, justiça, afeto, educação, humildade, franqueza, parceria, bom humor, honestidade, comprometimento e amabilidade.

Hoje, quando ligarmos nossos computadores iremos nos deparar com nossa caixa de email lotada, nosso facebook bombando com mensagens de algumas pessoas que talvez nem saibamos de onde surgiram. Seria ruim ampliar nosso número de “amigos”?? Há quem diga, inclusive que a amizade ficou banalizada nos tempos modernos. Acrescento que, muitas outras coisas tomaram o mesmo formato, porém resisto a pensar na redução do grupo daqueles que sonham com um mundo diferente e melhor.
Poderia citar algum teórico bonito, com uma frase de efeito para finalizar o texto de uma forma elegante e bonita, mas  optei em saudar os velhos amigos, abraçar meus os novos e aqueles que ainda não conheci com o samba do Arlindo – O bem. Minhas desculpas e minha consideração àqueles a quem não ligo e boto a culpa na agenda apertada, ou aos outros que desconheço a importância da nossa amizade em nossas vidas, ao chato que tenta se aproximar (liga não, todos nós temos dias cinzentos). Enfim, aos que conseguem ouvir as coisas que falo por 15 minutos,  ler 3 linhas do que escrevo ou até mesmo ficar em silêncio no mesmo espaço a meu lado ofereço um cantinho no meu guarda-chuva, uma mentalização nas minhas orações, um brinde na próxima cerveja.
Se não tiveres 448 amigos para enviar um scrap, não te assusta. Ouve com ouvidos de ouvir, olha com olhos de enxergar, fala e deixa falar e acima de tudo, ABRAÇA.
Com carinho

Edinho Silva, João do Brasil, Tianinha, Dr. Totonho, Dona Morena, Zé  Prettin, Carlito Trovão, Zeca do Surdo, Tia Cenira e toda a galera da Batucada do Armazém.

O Bem, ilumina o sorriso
Também pode dar proteção
O Bem é o verdadeiro amigo
É quem dá o abrigo
É quem estende a mão
Num mundo de armadilhas e pecados
Armado, tão carente de amor
Às vezes é bem mais valorizado
Amado endeusado quem é traidor
E o Bem é pra acabar com o desamor
Se a luz do sol não para de brilhar
Se ainda existe noite e luar
O mal não pode superar
Quem tem fé pra rezar diz amém
E ver que todo mundo é capaz
De ter um mundo só de amor e paz
Quando faz só o bem
Quando faz só o bem (2x)

18 de jul de 2011

Reunião dos amigos do Seu Samba


                                 Jorge Seu Samba Vieira - no surdo          

               A noite estava estrelada, as pessoas felizes, as bebidas com a temperatura no ponto, o samba "redondo", o serviço de bar funcionando legal, os músicos concentrados e o Jorge Seu Samba Vieira com brilho nos olhos. Sabem por que? Simples. Estavam reunidos alguns dos muitos amigos que o Bar aconchegante da Joaquim Nabuco agregou no seu tempo de existência naquele endereço.
              Pude ouvir Paulinho da Viola, Guilherme de Brito, Manacéa, Elton Medeiros, Ivone Lara, Serginho Meriti e muitos outros. Energia verde e amarela pura.
             E eu, Edinho Silva, juntamente com minha familia e amigos da Batucada estávamos por lá.
            Que o próximo encontro não demore.Valeu demais.