13 de jun de 2014

É namoro ou amizade?? Pode ser uma graça de Santo Antonio





                     Era um dia frio de julho, mais ou menos há 16 anos atrás, e o cenário musical brasileiro e suas diferentes manifestações musicais (sejam elas um rock nacional bem elaborado, uma sertaneja chorona, um rap "na lata", uma regional com conteúdo, uma popular comercial, uma MPB cheia de mensagem, etc) apresentava na cena um sambista gordo e de voz agradável que cantava pagodinhos do tipo "comuns e comerciais". Entrava no ouvido direto com seus refrões fáceis. O grupo era o  Exaltasamba e o cantor chamava-se Péricles. Pois foi ao som do sambinha "Namoro ou amizade", de autoria desconhecida que podíamos ouvir "...Acredito que já percebeu/Na amizade entre você e eu
Tá pintando uma diferença//Eu não sei o que aconteceu/Mas a minha intenção mudou/Se te via como amiga/Ou a dona do meu amor..." que minha história bacana de amizade, paixão e amor começou.      Lembra disso, Paty Venturela??
                     Por que a ordem das palavras amizade, paixão e amor?? Tentarei explicar. Por não acreditar em amor à primeira vista,  entendo ser necessário uma construção lenta e gradual. Primeiro atração física, depois a amizade. Neste caso pode ser invertido. Depois rola a paixão. Bem mais tarde o amor. Por que?? Cientificamente, o "Amor" intenso e com a mesma vibração o tempo inteiro pode causar problemas sérios. Por ser considerado um complexo fenômeno neurobiológico, baseado em atividades cerebrais que desencadeiam o desejo, a confiança, o prazer, a felicidade e a recompensa envolvida pela ação de mensageiros químicos chegam juntos para construir o amor de todos os dias. Duvida??Então acessa http://www.ciencia20.up.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=75:como-se-explica-o-amor&catid=12:perguntas-e-respostas  e elabora tuas considerações.
                     Muitos afirmam que, o dia 12 de junho (DIA DOS NAMORADOS) é uma data extremamente comercial onde rolam troca de presentes, afagos, jantares elaboradas, cinema, motel, viagens, torpedos, juras de amor, entre outras coisas. Possivelmente, alguns tenham seus motivos. Particularmente, acredito na aproximação das pessoas, seja na trégua, na reconciliação, no resgate (em alguns casos) e por que não nos "mimos e carinhos"?? Lembro que, num determinado ano, ligeiramente "descapitalizado" não tinha recursos para encomendar um grande arranjo floral, ou programar um jantar num restaurante chique, ou dois ingressos para a famosa ópera no São Pedro, ou uma jóia da Scarpini ou coisas do gênero. Caminhava na direção de casa, com a cabeça rodando para descobrir o que daria de presente à minha cara metade. Por desorganização financeira ou por não ter economizado não dispunha de quantia suficiente para presenteá-la com algo impactante. Cruzando um jardim florido de um condomínio luxuoso, não tive dúvidas. Pulei sobre as grades e extrai as flores do campo mais bonitas que já tinha visto. Passei no mercado e completei com uma barra de chocolate e uma dedicatória de próprio punho. Bagaceiro, não?? Não. Pura autenticidade. A vida é feita de sonhos, de projetos, de brigas, de reconciliações, de tolerância, de TPM, de chocolate, de cuecas no registro do banheiro, de café cappuccino, de viagem internacional, de abraço, de beijo, de lençol limpo, de frustração, de vibração, de idolatria, de cara feia e de aplausos. Tudo isso "reunido" num constante exercício de aprendizagem em relação à vida. Nem tão rápido como quem fuga, nem tão lento como quem provoca.
                    Paty: "Se algum dia tive dificuldades em entender teus estudos de Freud, Rogers, Luft, Gibran, Lacan, Jung ou outro teórico. Tenha certeza que compreendi quando não entendias muito bem minhas conversas sobre Adorno, De Masi, Romano de Santanna, Veríssimo, Amado ou outro autor. O que certamente nos console é que, temos a paciência de misturarmos a simplicidade das pequenas coisas com a contextualização das questões mais elaboradas. E assim podermos ensinar um ao outro como preparar uma caipirinha de limão siciliano, ou fazer uma simples canja, passar uma camisa de botão, escrever um parágrafo de uma carta. E vivermos de forma INTENSA e ARDENTE por muito tempo.
                    Podemos ser identificados como um contador de história e uma pessoa ansiosa. Porém, a física explica: DOIS PÓLOS DIFERENTES SE ATRAEM. E por que não se completam?? Te amo, minha namorada Patrícia e justifico o texto hoje, não pela data dos namorados, mas pelo Santo Casamenteiro.
 
             Beijão no centro...lembra disso??
 
                       Edinho Silva
 
Em tempo: E o Péricles continua cantando...Céu de Santo Amaro homenageando a todos os apaixonados  https://www.youtube.com/watch?v=YF8J2kJkbrI

10 de jun de 2014

Ausência de ídolos




             Possivelmente, muito amigos torcerão o nariz para esta postagem, porém preciso confessar uma coisa: Refletir é preciso. SEMPRE!!
            Com toda a tristeza que abala a torcida colorada, gremistas, esportistas e simpatizantes da bola o que mais tem se falado nos últimos dias (lógico, depois das compras do Felipão no Super com a esposa, das cuecas do Neimar, entre outras coisas) é a trágica morte do ídolo rubro Fernando Lúcio da Costa - o Fernandão. Respeito a dor da família, dos familiares e amigos mas, tem uma coisa que está me inquietando. Não seria uma injustiça com outros craques que passaram pelo clube as tais homenagens, incluindo um boato que circula pela Cidade?? Estou falando sobre a troca do  nome do novo viaduto da Padre Cacique que irá se chamar Abdias do Nascimento - jornalista e artista plástico (ver http://premioabdiasnascimento.org.br/w/quem-foi-adbias-nascimento).
          Nada pessoal contra a homenagem ao jogador colorado, mas por que não uma sala no Beira Rio?? Uma piscina no parque gigante?? O portão 2?? Ou outro monumento?? Sinceramente, nem Gigantinho e, tampouco, o Viaduto. 
            Outro dia conversava com um amigo argentino, Ramon Alejandro, artista plástico do atelier 1, e ELE me alertava sobre o fato de Porto Alegre não possuir obras de artistas negros espalhadas por seu parques e pontos turísticos. Nos museus e pinacotecas também verifica-se esta triste realidade. Enfim, não sei ao certo quais os motivos?
           Quando soube que o viaduto charmoso, vizinho dos Imperadores poderia ser chamado de Abdias do Nascimento confesso que vibrei muito. Onde conheci o moço?? Num curso de formação para Lideranças negras promovido no ano passado pelo pessoal do DEDS/PROREXT/UFRGS. Ouvi várias intervenções de estudiosos, pesquisadores e contemporâneos do poeta Abdias.
            Sei lá...EU não trocaria o nome do Viaduto.
 
Edinho Silva - bastante triste, com a morte trágica do jogador, com a carência de ídolos das pessoas neste mundo louco e com a remota possibilidade de troca de homenageado.
 
Em tempo: Desculpa...Escurinho, os colorados não queriam te magoar!! Sim. Muitos dos que xingaram o Fernandão no portão 7 (ou 8??), hoje choram sua passagem. E acho que esqueceram de ídolos como tu!! Perdoe...ELES não sabem o que dizem.  
 
 
 
 




9 de jun de 2014

Armazém em novos espaços - em Julho no canal 20 da NET - Rio Grande e Pelotas



            A imagem acima pode parecer pequena, porém a energia que rolou na tarde de sábado, 07/07/2014, durante a gravação do primeiro Armazém do seu Brasil no vídeo é imensamente grande. Do convite para participação e parceria no programa Galera, exibido no Canal 20 da Net para as cidades de Rio Grande e Pelotas passaram-se 50 dias de "costura verde e amarela".
           Sob a coordenação técnica do diretor executivo Júnior Santanna, as imagens geradas pelo profissional Leandro, apresentação do Zehito Lopes (titular apresentador do Programa) ao lado dos músicos Rogério Sete Cordas (violão) e Zé Evandro (Clube do pandeiro) pudemos receber o Zé Oliveira ou Zé do banjo como um dos primeiros convidados. Muito samba, papo animado, histórias engraçadas, cerveja gelada e boas vibrações contribuiram para que o Marcelo Silva e a equipe do Boteco Tche pudessem apresentar uma acolhida vibrante.
                Como irá funcionar o programa?? O GALERA será apresentado em 3 blocos. Um deles, será um quadro com a cara do Armazém do seu Brasil (agora em vídeo). Inspirado nos mais ousados programas de entrevistas com música o NOSSO Armazém será um pouquinho parecido com o Samba na Gamboa, o Sr. Brasil do Rolando Boldrin, os programas de auditório do Daltro Cavalheiro, enfim, uma "salada de frutas" com assinatura do Edinho Silva.
                 O formato?? Duas mesas próximas, um pequeno cenário montado, um ligeiro bate papo com o convidado e um samba ao som dos instrumentos dos BRASILEIROS - quarteto liderado pelo Rogério Sete Cordas (violão) e outros 3 músicos sambistas amigos do Armazém. Está previsto uma rotatividade na formação do grupo, assim garante-se uma troca maior de vivencias e conhecimentos em nome da Cultura Popular.
                 Quando vai ao ar?? Na primeira semana de julho, todas as terças-feiras, a partir da meia noite.
              E os amigos de Porto Alegre e o resto do mundo não terão acesso?? Sim, através das imagens disponibilizadas nas redes sociais.
             Conto com a participação de todos...via twiter, email (armazemdobrasil@gmail.com), facebook, interagindo nas ferramentas da rádio (www.radioestacaoweb.com).
                 Abraços e beijos a todos.

                   Edinho Silva    

Que tal?? https://www.youtube.com/watch?v=1PMN_tTnxf4&feature=share&list=UUVAivDuXxKKUr6xiOuGgWqQ&index=3