12 de set de 2016

Quem canta; seus males espanta...né mesmo, Jamelão??

                            imagem extraída de http://www.sambariocarnaval.com/index.php?sambando=rixxa24

                A máxima "Quem canta, seus males espanta..." é prá lá de verdadeira. Funciona mesmo. Tenho amigos que cantam em corais, no chuveiro, nos palcos, nas praças, em rodas de samba, em cultos, karaokês, pelo mundo afora.
                Começo a postagem falando em cantoria por que, meu parceiro Zeca do Surdo me fez uma pergunta e EU soube responder. Por favor, me socorram: "Por que os principais intérpretes das escolas de Samba de Porto Alegre participam dos festivais de samba enredos das concorrentes?? Tentei argumentar dizendo o que ouvi outro dia de um amigo carnavalesco próximo à realidade há muito tempo. Respondi: "Meu amigo Zeca - segundo, ouvi dizer quando isto ocorre os intérpretes acabam realizando um intercâmbio". Ou seja, quando o principal da Restinga, da Imperatriz e dos Imperadores cantam no Festival dos Bambas todos ganham. A Comunidade azul e branco, o público e os sambas que são interpretados por verdadeiros coletivos de puxadores - respondi. O cara me devolveu a indagação: "E se o principal da Escola B, estiver na Comissão Julgadora e tiver que escolher entre outros dois bons, ou quem sabe melhores que ELE próprio??" Respondi, sem pensar muito: "Quem vence é a Comunidade da Escola que ouvirá seu samba enredo para o ano seguinte interpretado por um grupo formado, em alguns casos, pelos melhores." E o Zeca do Surdo, sempre polêmico, me devolveu: "Mesmo que, o que estava escolhendo não esteja entre os melhores??"
             Putz...estava difícil a conversa, que começou descontraída. Estava me complicando nas respostas. O Zeca insistia: "Edinho, você consegue imaginar um puxador que beija o estandarte de uma escola vermelho e branco durante todo o ano e no Festival de Samba enredo, começar o samba cantando...Alô, minha AZUL e BRANCO do coração...Agora quero ouvir, meu povo cantando junto comigo...". Putz!! Enrolei os pés para responder.
              Já tentando desviar o assunto, pedi mais uma cerveja, quando o cara "socou" mais uma indagação: "E os novos intérpretes, quando terão a chance de mostrar sua técnica?? Os mais antigos e tradicionais intérpretes não abrem espaços...Estou errado, mermão??" perguntou com seu carioques cheio de chiados. Segundo ELE, aparentemente TODOS estão felizes, mas na real os novos não entram e os melhores não se preservam como "cereja do bolo".
              Buscando encaminhar a discussão para outras reflexões, perguntei: "Tá bom ZECA, tu és sabido, né?? Responda rápido - Como proceder nos casos em que, os presidentes e suas diretorias manterem seus desejos de ter os melhores puxadores das escolas concorrentes nos seus festivais??". O carioca, sem pensar muito, devolveu na lata: "Bem simples, gaúcho. Paga cache para os caras apresentar um show de sambas enredos...momentos antes de serem anunciados os vencedores e IMPEDE que participem do Festival. Por exemplo, no Festival de Samba Enredo da Escola da Restinga, o show da final seria de algum outro intérprete de uma outra escola. Na casa dos Bambas, cantam no show principal a harmonia da Imperatriz. E assim por diante. Estrela no lugar de estrela."
             Mesmo não sendo carnavalesco e respeitando todas as ações que envolvam a Cultura Popular confesso, que meu amigo provocou reflexões sobre o tema. Afinal, "os melhores ocupariam um espaço de reconhecimento, sem as disputas silencionsas e os novatos ganhariam oportunidades de serem conhecidos.
              Posentão...com a palavra, "quem milita no meio..."!!!

Edinho Silva








'