22 de set de 2013

Os pecados capitais de todos nós



O texto abaixo é mais uma postagem de minha coluna "Na arquibancada", do Baticumbum (todas as sextas-feiras - www.baticumbum.com.br). Confere:

Descendo da arquibancada para comentar os sete pecados capitais. Certamente, algum premiado carnavalesco ou escola “de ponta” já deve ter apresentado tal tema, mas decidi agora nestas oportunidades oferecidas pelo Baticumbum compartilhar minhas impressões. Por que não fiz antes? Deu preguiça, oras. 

Passemos às reflexões... Enquanto muitos artistas do samba, passistas, mulatas, portas bandeiras, mestres salas e tantos outros destaques que passam um ano inteiro de privações – cuidados com a forma física e o corpo, por exemplo -, há uma parcela significativa de carnavalescos que, literalmente, “enchem o balde” e entregam-se às delicias da boa mesa. O que seria isso? 

Digamos que, em muitos casos, um apelo à gula. Isso mesmo. Há um momento social na vida das pessoas em que é preciso selecionar os eventos. O que isto significa? Priorizar ou moderar “na pegada”. Ou seria garfada? Se temos 3 jantares com samba na noite, devemos comparecer a todos os compromissos, porém a “comilança” deve ser apenas num. Por que? Simples. Olha a gula chegando, aí gente!!

Os figurinos do enredo são apresentados e alguns apresentam um estilo muito recatado. O que fazer se a mulata quer valorizar o corpo? Correr e procurar o estilista/figurinista e reformular o modelito. A moça chega dizendo - “Precisamos evidenciar o corpinho que Papai do céu me deu!”. 

Quer conhecer o o final do texto?? Acessa e conhece o Baticumbum - www.baticumbum.com.br  o blog de carnaval de Porto Alegre.