12 de ago de 2013

O Armazém do seu Brasil sacudindo o Preto Zé - o samba esquentando a Cidade Baixa

 


                    Quando o sambista desce o morro e atinge o asfalto, pode abrir a roda que vem coisa boa. Quando os passistas transformam seus bailados de samba em Carnaval logo vem o enredo dos mais quentes. E assim nasceu o projeto "Do morro ao asfalto - do samba enredo ao partido alto" - uma função de muito samba no pé, numa mistura de clássicos, autorais e contemporâneos. Uma legítima roda de samba de "nego véio". Do Monarco ao Arlindo Cruz. É um tal de samba que fala de boemia, de amor, de solidão, de malandragem, um outro que homenageia um personagem, um outro que recorda Carnaval de ontem, um que fala em Mangueira ou outro que lembra a Augusto de Carvalho. Uma mulata que ginga, outro "moço" que troca olhares, um que brinda com uma caipirinha suculenta. E assim se forma o clima da roda de samba do Armazém do seu Brasil. 
                  Ao som da Batucada do Armazém e do No quintal do Armazém o Preto Zé abre suas portas para a mais genuinamente noite de samba de terreiro e de avenida nesta quinta feira, dia 15/08/2013, após às 23h.
                  Então quando os pandeiros do Fábio Ananias, os cavacos do Roberto Nascimento e do Kiko, o violão do Rogério Sete Cordas, o surdo do Gilmar, as cantorias do Cássio Luiz e do Mauro, o tantan do Volnei e os "brinquedos" de percussão do Titi derem a partida. Ouviremos uma voz..."No ar a turma do Armazém do seu Brasil sacudindo o Preto Zé".
Vamos?? Ou ficarão em casa, comendo pipoca e assistindo Saramandaia??
Abraços,
 
Edinho Silva  
 






11 de ago de 2013

Dia dos pais no rádio



           Compartilhando a postagem de um amigo Silvio Correa "... “dias de alguém ou algo”, são datas criadas para o comércio “bombar”, para a gente gastar, travestidas em datas para homenagear. Vocês querem saber quando é que é o dia dos pais para mim? São todos os dias da minha vida, pois não há um único dia que eu: não lembre dos meus filhos, que eu não torça para eles serem felizes, que eu não esteja disponível para uma conversa, um abraço, um beijo. E não há um único dia que eu não me sinta homenageado por eles. " Sinto-me exatamente, igual. Porém preciso confessar que, nestes dias juntei fotos, mexi com serragens, visitei uma fabriqueta de móveis, ouvi seus discos de vinil do Jamelão, do Noite Ilustrada e de tantos outros sambistas de ontem. Estou falando do meu pai Edison, para alguns o tio Edison e para muitos que o conheceram, apenas "Baixinho".
         O que ameniza minha saudade? Por ser crente no prolongamento da vida em outros planos, desconfio que em algum lugar poderemos tomar cerveja gelada, comer costela gorda e falar do nosso Grêmio. Enquanto isso não ocorre, fico emocionado olhando TODOS os dias que cruzo a sala de minha humilde casa seu atestado de bons antecedentes datado de 1963 e afixado na parede.
      Ia esquecendo...Hoje, dia 11/08/2013, tem Armazém do seu Brasil, do dia dos Pais. Marcelo D2, Arlindo Cruz, Martinho da Vila, Diogo Nogueira e muito mais.

Domingo, das 13h às 15h, www.radioestacaoweb.com 

Um beijo a todos os pais, padrinhos, tios, avõs, cuidadores e amigos.