23 de dez de 2014

Mensagem de ano novo do Armazém - Feliz 2015




          O ano de 2014 foi extremamente positivo. Minha saúde foi controlada. Eu falei saúde física e não financeira. Não consegui perder peso, mas me mantive nos números aceitáveis, segundo os médicos. Todos lá de casa, estudando muito para continuarmos seres informados e pensantes, sujeitos a erros e acertos através das reflexões que descobrimos todos os dias no convívio com as pessoas. Minha musa e companheira de todas as horas, aprofundando-se nos estudos de Freud, Moreno, Jung e Rogers. A filhota mais nova tentando trocar de curso acadêmico. A mais velha pisando firme em seu Mestrado e estudos sobre o trabalhador e as formas de educação e qualificação profissional no Brasil. Eu com meus estudos e pesquisas sobre o desporto, cultura e o lazer. E as coisas do Armazém?? Nossa. Não pararam. Rolou de tudo. Programas ao vivo, indicação a premios literários no Rio de Janeiro, novas publicações e convites. Mais acessos no blog e audiencia no programa. Enfim, muita coisa legal. Só gratidão pelas conquistas e realizações.
       E a mensagem de final do ano?? Ia esquecendo.... Várias são as expressões que transformam-se em práticas. Ou até mesmo palavras que simbolizam puro modismo. Nos últimos tempos, principalmente ouvimos, digo, lemos nas na redes sociais as expressões: "Fé, força e foco" ou "Deus no comando". Por que escolhi as duas? A primeira delas, infelizmente, chega num momento de intolerância, meias verdades, egoismos, vaidades e outras coisinhas. Temos cada vez mais um pouco de tudo. Menos fé. Seja no Buda, no Oxalá, no Alan Kardec, no Padre Cícero, no Jesus Cristo, no Maomé, nas pedras e por que não nas pessoas??                   Podem achar que esqueci a turma do Edir Macedo, porém justifico que, enquanto "os moços' liderados por ele estiverem organizando bancadas no Congresso, construindo palácios Brasil afora, comprando emissoras de tv, vendendo ilusões às pessoas e cobrando caro um simples abraço ou olhar não quero aproximação desta turma.
             Falei da fé e a força?? Esta deve vir de uma alimentação saudável e equilibrada, da prática de exercícios físicos, de boas leituras e boas conversas. Cabeça boa também é sinônimo de força. E o foco?? Esta expressão me inquieta. Pararam para pensar sobre o tal FOCO?? Se tais registros são feitos nas redes sociais, uma boa ferramenta de trabalho e de entretenimento também responsável por um grande volume de informações que nos chegam a todo minuto?? Sim. Chega até nossos olhos a todo instante, denúncias, fofocas, novidades, curiosidades e por que não "ações manipuladoras"?? Isto mesmo. Enquanto nos iludimos com boas imagens ou reproduzindo frases de efeito, algumas até potencializando o tal FOCO, ficamos cada vez mais desfocados do que realmente é importante na vida. A mesma velocidade que chega um email, ou um "what", ou um twiter poderia ser potencializado num abraço e por que não um pedido de desculpas ou perdão?? Enfim...insisto, FOCO é palavra da moda. Ou de patrão que deseja que o empregado tenha foco na produção e crie mais peças. Assim o dono da fábrica arrecada mais. E o lazer do cara?? E o descanso?? As condições de trabalho?? Pra que?? ELE precisa ter foco no trabalho. PRODUZIR, PRODUZIR...
          E a expressão "Deus no comando"?? Como cantava o Almir Guineto no samba "Saco cheio", onde dizia que "...os habitantes da Terra estão abusando...e ao nosso Supremo sobrecarregando...". Fato. Relegamos a um suposto criador decisões que, muitas vezes são nossas. A organização de nossas contas pessoais, um "NÃO" ao filho, uma conversa no olho com a sogra, um voto contrário no condomínio, um educado pedido de esclarecimento ao chefe.
         E os SONHOS?? Não tinha falado nisso, né mesmo?? "...Quando ouvir alguém dizer que já não sonha mais...Não abra mão dos próprios sonhos...pois não vai encontrar quem sonhará por ti..."
Em 2015, SONHE, PLANEJE, REALIZE...pode ser com força ou não, com foco ou não, mas sobretudo, com FÉ. Pode ser na companheira, no filho, no professor, no vizinho, no parente distante, no político que se atrapalha na primeira maleta preta que enxerga. FÉ no ser humano e Brasil. Por que?? É completamente furada a máxima do "Brasil, eu não desisto de você?". Não tá gostando, vaza. Pega teu passaporte, teu urso de pelúcia e ruma ao Salgado Filho.
Beijos e abraços,

Edinho Silva

P.S: Em 2015 continuem acessando o blog do Armazém e comentando as postagens, o site da rádio www.radioestacaoweb.com (todos os domingos, das 13h às 15h e nas quartas-feiras, depois da meia noite), acompanhando o facebook do Edinho Silva e comunicando-se através do armazemdobrasil@gmail.com. Muitas novidades nos esperam.....Vamos??     

https://www.youtube.com/watch?v=ZiGalG62-KY

Armazém do seu Brasil em noite de gala



             Caia uma chuva fina na noite de 16/12/2014, terça-feira em Porto Alegre. As coisas do samba e do Carnaval tornavam vibrante aquele dia. Ensaios de escolas de samba na Cidade (o já tradicional ensaio dos Imperadores do samba e a abertura dos ensaios do Império da Zona Norte), em  algum lugar da Cidade Baixa a turma dos blocos Turucutá Batucada Coletiva e o Maria do Bairro planejavam o Carnaval do bairro. No Centro Histórico acontecia o coquetel especial e exclusivo(?) para as candidatas do Grupo Intermediário A e Acesso ao Rainha do Carnaval de Porto Alegre com muitas mulatas e sambas enredos.
            No Menino Deus em plena Érico Veríssimo, 627, o Porto Boteco Alegre (novo espaço de samba de Porto Alegre) recebia o Armazém do seu Brasil em sua primeira edição ao vivo. Bate papo, roda de samba, convidados especiais e ilustres, chopp artesanal, petiscos saborosos e muita energia no ar. Nos dias que antecederam o evento, fui recebido em participação ao vivo no programa Gaúcha no Carnaval comandado pelo jornalista Claudio Brito. Bancada seleta com Luiz Armando Vaz, Renatinho Dornelles, Pai Danilo e muita gente bacana que representa o Carnaval da Cidade. Baita honraria. No mesmo instante recebia um contato do blogueiro de Carnaval Israel Ávila, responsável pelo Setor 1, veículo de maior acesso nas redes sociais na atualidade, anunciando que agregaria-se no time da divulgação de nosso evento. Mais uma honraria. 
           No outro dia ao telefonar para nossa convidada de honra, a cariucha Maria Helena Montier - a dama do microfone carnavalesco de Porto Alegre de todos os tempos, fui acolhido gentilmente pela "moça" que sem muito charme foi logo dizendo: "Edinho Silva - Acompanho teu trabalho, mesmo no Rio de Janeiro. És parceiros de grandes amigos meus e gosta de samba, assim como eu. Respeita as pessoas e valoriza quem fez história na cultura popular gaúcha. Ir no Armazém confraternizar contigo é o mínimo. To dentro!!" - disse ela. E estava mesmo, pois no dia do evento ao ser provocada interagiu com as pessoas, cantou sambas do Wilson Ney, fazendo a o povo descer da arquibancada imaginária do lugar e sambando com os Imperadores. E o nosso amigo Odir Ferreira, a voz oficial do Carnaval na atualidade?? Envolvido em compromissos profissionais ficou  na torcida distante e doido para estar na festa.
E a roda de samba da noite?? Por conta da Batucada do Armazém. Por algumas horas o Fábio Ananias, o Roberto Nascimento, Rogério Sete Cordas, o Volnei Neves, o Dodô Ananias e o Titi Martins entoaram sambas clássicos e populares. Rolou de tudo: do Cartola ao Arlindo Cruz. A empolgação foi tanta que em alguns momentos o grupo elevava o volume dos batuques e das vozes imaginando-se no ninho da Águia azul e branco. No meio da festança recebi ainda o sambista e compositor da nova geração do samba gaúcho Alan Barcelos que, apresentou seu samba "Anastácia". A quem não conhece, recomendo muito!!
          E os demais convidados?? Putz. Alto nível. Tinha de todas as frentes. O ousado e talentoso carnavalesco e professor de ritmos e danças populares Fernando Saraiva (presidente da Confraria do Zé Limoeiro, novo integrante da turma do Armazém). A empolgada turma da Universidade capitaneadas pela Cris Lunardi, Solange e a Jacira Bernardes(até o Cadinho Andrade apareceu na função depois de ter assistido em casa o "Comendador"). Velhos e novos amigos se reencontrando. Minha metade de limão siciliano e apoiadora de todas as horas - Paty Venturela também esteve firme no apoio. Noite mágica.
Ia esquecendo de uma nota importante. Tudo sob as energias e bençãos do vozinho da barba grisalha e seu inseparável leãozinho. Isto mesmo, o pai Xangô ou São Jeronimo.
         A primeira noite do Armazém foi assim. Cheia de vida e de bom astral. Em 2015 tem mais...
                Vamos??

Abraços e beijos a todos.
Edinho Silva


https://www.youtube.com/watch?v=kpeKQaQa5kA






22 de dez de 2014

De Berlim direto para o Samba do Cachorro, digo para a Cultura Popular do Brasil




         No último sábado, 20/12/2014 estava completamente confuso com a agenda. Corria para o "shoppis" para comprar os últimos presentes, ouvia mais dois discos para o especial de Natal do Armazém do seu Brasil, acompanhava a 'patroa" no Salão de Beleza, ou invadia as rodas de samba que haviam na Cidade?? Duas eram imperdíveis: Natal no Pagode do Andaraí, sob o comando do Samuka Guedes e seus parceiros no bairro Santo Antonio ou no "Samba do Cachorro", capitaneado pelo Zé Oliveira, Paulinho do Banjo, Ciríaco e muita gente legal.
Perdi o controle do relógio e consegui ir em um só endereço. Pela facilidade de deslocamento optei pelo Samba do Cachorro. No meio do caminho encontrei uma grande amiga de minha filha mais jovem, a Andréia Barone e seu namorado Fernando Beunza, um espanhol simpático que estuda no Rio de Janeiro.
          Bingo. Fomos os três conferir de perto a energia do samba mais democrático da atualidade em Porto Alegre. Chegando por lá no quintal da Casa do Cachorro era instrumento para todos os lados. Banjo, cavacos, violões, bandolim, saxofone, flautas, pandeiros, surdos, tamborins, trumpete, tantans, agogo e muito samba na palma da mão. Reencontrei o seu Batista e sua cuíca inquieta, o Zé Oliveira, seu banjo e os sambas do Toninho Geraes na ponta da língua. O JC Pio e seu inseparável instrumento de metal. O Paulinho do Banjo e uma galera da pesada. Conheci pessoalmente o simpatico anfitrião: o seu Ciriaco que corria para alcançar uma cerveja a um cliente com mais sede, sentava na roda de samba e batucava um pouco. Corria para abraçar um outro que acabara de chegar. Eta, "homezinho" que se movimenta. E quem cantava?? Todo mundo. Do sambista anônimo até vencedor de concurso nacional. Há alguns dias até o presidente da Portela, Sergio Procópio deu uma canja. E quem sambava?? Quem quisesse, era só afastar a cadeira e meter a ginga.
           E assim foi nossa tarde de apresentação do samba que invade as calçadas e as ruas nas tardes de sábados, na esquina da José do Patrocinio e da Perimetral. As impressões aos meus amigos foram as melhores, em 2015 ao retornar à Europa levarão boas lembranças daqui. Certamente, os russos da imagem prolongariam ainda mais seu beijo se fosse ao som do João Nogueira, Luis Carlos da Vila, Izolino ou dona Ivone Lara. To mentindo??

Abraços a todos...

          Edinho Silva

Em tempo: Querido Samuka: to na dívida contigo e com teus colaboradores Fábio Fernandes, Eduardo Cabeça, dona Jana Seibel, dona Naiara, dona Valéria e toda a galera





Um gaúcho entre as gurias da Portela


          Estar na companhia das minhas filhas sempre me traz uma energia diferente. Em noite iluminada pela Velha Guarda da Portela em plena Redenção, a morena Karol (de vestido rosa) oportunizou um momento bem especial. Um registro fotográfico ao lado das pastoras da Portela e de algumas amigas suas. Sob as lentes do inquieto "retratista" Cadinho Andrade, um dos profissionais, ao lado de outros colegas da Secretaria da Comunicação, responsável pelas imagens dos  grandes eventos da UFRGS tivemos registrados o encontro com as vozes femininos do grupo famoso.
Simpáticas e acolhedoras, as pastoras (roupas azuis) lideradas pela dona Eunice a mais antiga depois da Tia Surica (ausente em razão de seu trabalho solo e compromissos no Rio de Janeiro) mediou a conversa que durou alguns minutos, mas o suficiente para conversarmos sobre Madureira, Mercado Público de Porto Alegre e seu assentamento do Pai Bará, a acolhida dos gaúchos e o churrasco dos Pampas, a relação de amizade que dura tanto tempo motivada pelo samba. Enfim, momentos de descontração e graça.
      O célebre Monarco não estava no mesmo ambiente?? Sim. ELE, o simpático presidente portelense Sérgio Procópio, o Davi do pandeiro e toda a turma da águia carioca. Porém, confesso o "papo com as gurias" foi muito animado. 
          Coisa boa tudo isso...Que venha a próxima Velha Guarda, seja ela carioca ou até mesmo de Porto Alegre.

Edinho Silva

Em tempo: Fiquei sabendo que, no outro dia (sábado) as pastoras e os guris da Velha Guarda desembarcaram no "Samba do Cachorro", tradicional roda de samba liderada pelo Zé Oliveira, Paulinho do Banjo, Ciríaco e grande escrete.