20 de nov de 2014

Encontro com Zumbi dos Palmares - mais uma de Aracaju



                  Mesmo que tenha lido poucas coisas a respeito do tema, busco sempre que posso compreender (?), apropriar-me e propor reflexões sobre a luta de Zumbi dos Palmares. Confesso a voces que em algum momento da minha vida, principalmente após a leitura de um artigo de um professor e doutor da UFMG que desvendava na ótica dele, muitas "verdades" sobre o herói negro. O material falava sobre a forma ditadora e o "alto preço" pago pelos irmãos negros pagavam para conviver com o líder. Como na ocasião, meus olhos estavam focados em outras direções não copiei as referências e, tampouco, guardei a matéria sobre o tema. O tempo foi passando e as oportunidades de discussão, amadurecimento e (por que não,?) inquietação foram surgindo. Mas sinceramente o que importa isso em meio a tanta exclusão social, injustiças e carência de oportunidades mundo afora?? Praticamente, nada. O repúdio a tudo isso deve ser muito maior. Nem comentarei o inesquecível "Crime do Homem errado", ocorrido em Porto Alegre, no dia 14/05/87. As pessoas diretamente envolvidas tem motivos para chorar até os dias de hoje. Nós, a média distância, que nos afetamos com situações como estas também somos atingidos. E aquelas pessoas que estavam do outro lado?? Não merecem uma linha deste modesto texto.
                 Conversando outro dia com um aluno africano, academico da Federal, em estágio de mobilidade academica fui alertado para detalhes interessantes sobre a força dos poderosos e domínio do Capital mundial sobre as riquezas daquele pedaço de mundo. Enquanto a fila do RU não andava, o moço falava sobre a violência urbana, sede de poder, injustiças sociais e a força das armas que chegam na calada da noite para potencializar aqueles simpatizantes da ganancia e da riqueza às custas de suor alheio. Na preliminar do "bandejão"  recebi aulas de Economia, Geografia, Antropologia e muito mais. O novo camarada africano falava do sentimento de quem ouviu falar que seus avós viviam uma vida dura, mas sem violência. Com a chegada "das armas", desembarcou também a fúria pelo dinheiro, poder e cada vez mais concentração de riqueza.
                 Discutir hoje, 20 novembro, meu repúdio à intolerância religiosa, sexual e racial não quero. Desejo sim, provocar reflexões TODOS os dias sobre estas questões. Fico triste com as super lotações nas cadeias brasileiras?? Claro e quem não fica?? A grande maioria, como dizem Caetano e Gil, na música Haiti...é de pretos, quase pretos...."  Pra ver do alto a fila de soldados, quase todos pretos... Dando porrada na nuca de malandros pretos
De ladrões mulatos e outros quase brancos
Tratados como pretos
Só pra mostrar aos outros quase pretos
(E são quase todos pretos)
Como é que pretos, pobres e mulatos
E quase brancos quase pretos de tão pobres são tratados
E não importa se os olhos do mundo inteiro
Possam estar por um momento voltados para o largo
Onde os escravos eram castigados
E hoje um batuque, um batuque
Com a pureza de meninos uniformizados de escola secundária
Em dia de parada
E a grandeza épica de um povo em formação
Nos atrai, nos deslumbra e estimula.
                Chega né?? Continuemos atentos e celebrando a vida..a existência de Milton Santos, Abdias Nascimento, Zezé Mota, Clementina de Jesus, Zumbi dos Palmares, Dom Gílio Felício, Mãe Menininha, Antonio Cândido, Oliveira Silveira e muito outros.  E minhas perguntas sem respostas??  Quer saber algumas delas?? Por exemplo: por que condena-se o sacrificio de animais para os ritos africanistas, considerando crime, enquanto estimula-se a criação de animais como as chinchilas para transformarem-se em casacos chiques. E as caçadas propriamente ditas?? Sei lá...vida esquisita, não??

Edinho Silva

Ta surgindo o mais novo parceiro cultural do Armazém - PORTO BUTECO ALEGRE



              Inspirados na imagem que Porto Alegre detem no cenário cultural e gastronomico do Brasil, os jovens e ousados Fernando Maeda e Rodrigo Bottin decidiram tornar mais um sonho da dupla em realidade. Nasce na capital dos gaúchos um amplo espaço aconchegante, de bebidas geladas e de preços justos, um cardápio de botequim com o sabor da alta gastronomia (né mesmo, chef Tiagão?), um atendimento personalizado comandado pelo ágil e acolhedor Tiago (o gerente caminhador), um chopp artesanal bem bacana, pratos temáticos, bilhar, estacionamento ao lado, segurança, boa música, uma boa proposta cultural e tudo que os melhores espaços do gênero podem oferecer. Muita coisa legal está sendo planejada. De lançamentos de livros, vernissages, mostra de produções  autorais, Saraus temáticos, artes plásticas e outras coisitas. Estou falando do PORTO BUTECO ALEGRE - av. Érico Veríssimo, 627 (antigo Barzinho e violão) 
            E como foi o primeiro evento da casa?? Putz...emotivo e cheio de energia. Parentes, amigos, parceiros, famosos, anonimos, jogadores de futebol, empresários, profissionais liberais, jornalistas, donas de casa, GENTE. Isto mesmo. GENTE que gosta de gente. Exagero?? Não. Do alto da leveza e alto astral da vó Maria Helena Cirne até a desenvoltura da doce e pequena Gigi. Muitas gerações envolvidas no processo de energização. Para "sacudir" o evento de inauguração, uma jam session verde e amarela de dar gosto. Sob o comando do violão de Sete Cordas do Rogério Pereira, o vocalista do Puro Astrhal, Juliano Barcelos e mais seus parceiros, Mano do cavaco e Lucas Barbosa, entoaram sambas clássicos e populares.
Faltou alguma coisa?? Sim. Anunciar que, o novo empreendimento PORTO BUTECO ALEGRE estará apoiando o Armazém do seu Brasil as diferentes ações culturais previstas para 2015. Uma delas é a terça-feira do seu Brasil. Entrevistas, bate papo, roda de samba, causos, gravações e muitas outras novidades.
           Para que a cena cultural da Cidade fique cada vez mais tri legal te convido a conferir conosco a programação do lugar que começa na sexta-feira.
          Espia só??

sexta-feira (21/11) - Projeto SAMBAH, acústico de swing, balanço, MPB e muito samba com 
                                                   Filipe Melara e Paulinho TNA 

sábado (22/11) - SAMBA GRADUADO - roda de samba universitária - Amigos do Cantakgente e                                                                                                                                              convidados

Vamos?? To reservando uma mesa para nós bem pertinho da pista. Que tal??

Abração,

Edinho Silva  - blogueiro, radialista, academico de jornalismo e de Gestão Desportiva e de Lazer    

E sob a capa do "homi' o NOSSO buteco possa ter uma vida longa,cheia de estórias e alegrias.

                            https://www.youtube.com/watch?v=F21td0MgXvA                                                    
   

Espaço para colorados no Armazém - mais uma de Aracaju



              Chegávamos ao espaço onde eram concentradas as delegações esportivas que participaram do JUBs 2014, eu e os professores Francisco (Chefe da delegação gaúcha) e o Queiroga (Presidente da FUGE) quando deparamos no pórtico do lugar com um simpático trio de sergipanos - o mais velho Pedro Ferreira e os "falantes"Adão (6 anos) e Joaquim (8 anos). Os pequenos foram logo perguntando se éramos do Sul e se gostávamos de futebol. Foram levados aos espaços esportivos, pois os meninos AMAM futebol.
            Enquanto um dos meus colegas dirigentes conversava com os meninos, "engatei" um bate papo com o mais velho Pedro. A primeira pergunta que ouvi foi a seguinte: "Voces são de Porto Alegre ou do Interior do Estado??". Respondi que era de Porto Alegre e torcia pelo Grêmio. Pedrinho como é conhecido disse-me que morava no bairro Menino Deus há dois anos e era jogador colorado da equipe treinada pelo ex-goleiro Clemer.  Estava em Aracajú visitando seus pais e um pouco saudoso do sotaque gaúcho. A  conversa foi ficando animada e cheia de humor a partir da interferência dos "pequenos". Após um longo papo prometi ao jovem e simpático atacante Pedrinho Ferreira comparecer ao Beira Rio para prestigiá-lo.
           O que faria um gremista gaúcho abraçar um sergipano colorado na Padre Cacique?? Simples. O acolhimento recebido pelos meus novos amigos Pedro, Adão e Joaquim. Por breves momentos pude transpor fronteiras e imaginar como deve ter sido positivo a vivência de minha filha em Portugal quando encontrou alguém do Brasil. E assim deve ser a vida. Primeiro a relação entre as pessoas, depois as paixões clubisticas e coisas do gênero. To errado, produção???

Edinho Silva - em Aracaju




Simpatia em azul e branco comemorando o aniversário da dona UFRGS




                Dando prosseguimento às comemorações dos 80 anos de vida a "Federal" mais antiga de Porto Alegre traz para um espetáculo a céu aberto um outro "time da pesada" e cheio de histórias para contar. Capitaneados pelo sambista e compositor Monarco, o pai do Mauro e do Marquinhos Diniz, avô de outras talentosas vozes na nova cena sambista (entre elas a Juliana Diniz) a Velha Guarda da Portela desembarca no Parque Farroupilha com o elenco completo. Em meio a tantas expressões de talento, o cavaco vem nas mãos de ninguém menos do que o atual presidente da Portela. Isto mesmo. O ousado e virtuoso compositor Sérgio Procópio acompanha seus antecessores. 
           Em meio a tanta história e simpatia do samba brasileiro preciso confessar um apreço diferente por uma das damas do pedaço. Estou falando da tia Surica. Ela mesma, famosa por suas feijoadas e rodas de samba.
                Vai perder?? Eu não. Galera do samba do cachorro, do extinto Andaraí, do Samba do Irajá e de todos os apreciadores de uma boa música verde e amarela. 
Vamos??
Edinho Silva

Serviço:
Data: 28 de novembro -  sexta-feira 
Horário: 19 horas
Local: Parque Farroupilha

*em caso de chuva o evento será transferido para o dia 29 de novembro