10 de dez de 2015

Entrar de cabeça nos alimentos é pecado?? Confira...




                     Pois, o tamborim número 1, dos Imperadores do Ritmo, o Cesar Paulo não se conteve. Abriu mão de sua marmita e da comidinha gostosa da sua musa - Terezinha Chocolate.
Era uma manhã fria de agosto e Cesar Paulo rumava para mais um dia de batalha. O seu porte físico avantajado e sua experiência nas tarefas noturnas como agente de segurança lhe garantiam um bom espaço no mercado de trabalho.
                    Ganhava bom salário, bons prêmios de bonificação e muita coisa legal. Trabalhava como segurança particular de um executivo da Capital. Sua rotina diária era uma só. Para economizar uns trocados, o ritmista e segurança César Paulo saia "bem fardado" de terno alinhado, com sua sacolinha e sua viandinha debaixo do braço. Por ser um sujeito "graúdo", a nega Terezinha, sua mulher caprichava   no tempero e na quantidade de comida. Enchia o "tambor" do moreno.
                    Dias desses, ônibus lotado, nosso amigo do samba viajando de pé, no corredor apertado, pois havia embarcado numa outra parada, concentrado nas tarefas que o aguardavam ouviu xingamentos de dois jovens que estavam sentados em bancos reservados para passageiros especiais. Por que?? Incomodavam-se pelo aroma de comida caseira que vinha da marmita do César Paulo. Ironias para um lado, cara torcida para outro. Um deles atreveu-se e falou: "Pô, meu!! Não tinha outro lugar para colocar esta panela de comida??". De forma educada, o César Paulo respondeu que não estava destratando ninguém. Respeitosamente,  respondeu que estava indo ao trabalho com seu uniforme, sua calma e comidinha de sua patroa. O outro jovem, mais arrogante, respondeu de forma agressiva: "Pô, nego véio vai comer ração canina?? Pelo cheiro que vem desta marmita, vai tratar o cãozinho da madame".
                   O César Paulo contou até 30 e de forma silenciosa, não revidou a provocação. Lastimando que, o passageiro idiota e provocador não teria respeitado a "milagrosa e saborosa panqueca da nega Choco - como ele chamava sua mulher. Desta vez, em coro, os dois malandros, lascaram uma piadinha: "como pode um homem deste tamanho, levar lanchinho na merendeira??". Bastou. Paciência tem limite. O César Paulo simplesmente "jogou" a marmita na cabeça de um dos folgados. Era panqueca para todos os lados. Gritos apavorados. Choros, sangue, bofetada e muito galo na cabeça. Os jovens não acreditavam que aquele senhor. Respeitoso senhor, perderia a classe com as piadinhas. Aos gritos ELE dizia aos  jovens "abro mão das minhas panquecas e da minha marmita de valor estimativo em troca de um pouco de respeito".
               Assim, cheios de galos na cabeça os "folgados" foram convidados a descer do onibus queixando-se da dor e da vergonha que passaram. Do lado do César Paulo que continuou a viagem, restaram a fome e o alivio pela decisão tomada. Perdeu a marmita, mais ganhou meia dpúziasvergonhacom a certeza da fome, mas aliviado com as reações adotadas.

7 de dez de 2015

Comemorar aniversário é tudo de bom!!!



                Sempre é muito prazeroso comemorar aniversário. Opinião pessoal. Seja em um jantar à luz de velas com a pessoa amada, num churrascão com os amigos do futebol (cada um leva seu quilinho), ou na  suculenta macarronada da sogra, no chopp com o pessoal da Firma, no pagode no boteco do seu Zé, no piquenique com o familião, enfim VALE TUDO PARA CELEBRAR mais um ano de vida.
             Minhas experiências pessoais ao longo dos anos também registraram muitas marcas. Algumas muito boas e inesquecíveis e outras nem tanto. Nascido em dezembro, próximo ao Natal, já não ganho dois presentes há muito tempo. Coisas do mundo econômico.
Quando completei 15 anos de idade, liderados por um grande amigo, Zé Carlos Quadros - "o poeta", um grupo de amigos adolescentes, entre homens e mulheres, organizaram uma festinha surpresa na minha casa. E qual a novidade da festa! As rosas brancas que recebi. Isto mesmo: ROSAS BRANCAS. Já imaginaram tal situação em 1981!! Coisas da sensibilidade e generosidade do tal poeta.
               Algum tempo depois, numa outra comemoração, a Paty, minha adorável  companheira reuniu parentes e amigos para uma comemoração especial. Destaco três motivos marcantes: o principal deles foi o fato deste encontro ter sido o último convívio com minha querida Carminha - minha mãe; o segundo foi a Paty ter reunido amigos que não via há muito tempo e que raramente se encontravam; e o terceiro motivo foi a criativa decoração do espaço. Com balões brancos e fitas douradas suspensos pelo lado contrário no teto do salão. Espumantes gelados e comidas deliciosas. Coisa chique, afú.
               Numa outra oportunidade preparamos um galeto e "convocamos"  centenas de amigos. Como ocorre nas redes sociais, apareceu uma dezena, Resultado: Por dois meses, percorri semanalmente as ruas da minha casa ofertando risoto de frango aos moradores de rua. Valeu muito a pena. Coisa novas pessoas e novas histórias. Chega um tempo de compartilhar alegrias e despesas. As comemorações por adesão. Cada um paga suas próprias despesas e confraterniza de forma coletiva. Coisa muito boa em tempos bicudos. 
               Decidi então, reservar algumas mesas no Boteco Tipo Exportação (rua Lima e Silva, 898 - Cidade Baixa), no dia 20/12/2015, a partir das 19h30min, para comemorar meu pré-cinquentenário. A animação fica por conta do meu amigo Carlinhos Presidente, idealizador do Natal solidário, neste mesmo dia e local.
             Vamos?? O sambista irreverente e "cheio de graça"(como Ave Maria) Carlinhos Presidente promete balançar o boteco com um repertório de sambas autorais e os clássicos que toda boa roda de samba deve ter.
           Não aceito desculpas...Todo mundo lá, como dizia o slogan da Cervejaria famosa em Porto Alegre.

Edinho Silva 

Serviço:

Convites antecipados: R$10,00 (via facebook / https://www.facebook.com/carlos.bernardes.7169?fref=photo ) + doação de brinquedos no dia = ingresso para o Samba do Presidente + cd autografado + abraço do Edinho Silva