2 de dez de 2016

"Samba...a gente não perde o prazer de cantar..."




          Posentão...

         Tem letra de samba que pede respeito, outras resistência, algumas falam de amor e de traição. Alguns te um apelo social. Alguns são apresentadas com muita percussão, outras nem tanto. Alguns sambas chegam através de vozes afinadas, outros nem tanto. Mas enfim...onde tem samba a ENERGIA tá garantida.
         Como simpatizante, pesquisador e "operário" deste ritmo tão legal que é o tal SAMBA só posso agradecer as emoções obtidas por tal canto. As boas lembranças na companhia de meus queridos pais, com a trilha sonora de Roberto Ribeiro, Fundo de Quintal, Beth Carvalho, Jamelão e outros tantos. Celebrar as pessoas que conheci bem pertinho deste ritmo. A existência do meu blog e do meu programa de rádio. As amizades que fiz ao longo dos meus 50 anos. O nego Lom com seu Samba Quente, o Carlos Volnei Neves, inspiração de um dos personagens, o Rodrigo Bronquinha, outro doido que curte um sambinha, o Luis Fernando Campeão Silva, produtor artístico que abastece meu acervo de informações e cds, o Samuka Guedes, responsável pela "belezura" que é o meu blog (a customização é da STA - agencia de publicidade), o Zé Oliveira pelo carinho de sempre e demonstração de generosidade e empatia, quando o assunto é fazer parte de uma roda de samba, ao professor Fernando Saraiva (padrinho do Armazém), ao Rogério Sete Cordas, que leva seu "pinho" pra cima e pra baixo, sempre que peço, aos meus familiares que compartilham os discos e emoções da família ao som de um bom samba. É tanta gente...que acabarei esquecendo de alguns importantes.
         Para que não cometa nenhum tropeço, vamos cantar juntos, um samba bacana do Carlinhos Presidente e suas "Poesias ao chão".
Concorda?? Serenidade, energia e muito SAMBA para todos.

https://www.youtube.com/watch?v=ONkfd-FTkx8


1 de dez de 2016

Fogo alto no carro de Bombeiros, é isso meu caro, Everton??

           

 
 
 
 
 
 
           
           A primeira vez que ouvi a expressão: "Vamos colocar fogo na caixa d'água!" achei algo um pouco esquisito. Não acham?? Pois, estava completamente enganado. O autor da frase é o intérprete de samba enredo e sambista Everton Rataescki.
            Sujeito boa praça, amigo dos amigos, agregador e solidário com as pessoas. ´Sua iniciação musical foi aos 14 anos tocando em banda marcial. Cinco anos mais tarde, já com 19 anos enveredou para o samba e swing. Ao som de muito Bebeto, Branca di Neve, Fundo de Quintal, Almir Guineto  e  muitos outros participou da criação de uma banda chamada "Só Brasil". O resultado disso foi um cd gravado pela gravadora Raizes, de Porto Alegre.
             Mas era só em Porto Alegre, que o cara "incendiava a caixa d'água"?? Não. O "homi" sempre gostou de praia e mar. Em 1995 desembarcou em Arroio do sal, onde acontece o maior carnaval do litoral gaúcho. Cantando, por quase onze anos, participou de duas escolas de samba "Saímos Sem Querê" e "Gigantes Da Orla". Resultado disso? Sete campeonatos e seis estandartes de ouro, como melhor intérprete e melhor harmonia. Em 1997, retomando as "tarefas em Porto Alegre" assumiu o microfone por 10 anos do Grupo Musical Movimento.
             Em 2011, a responsabilidade aumentou com a estréia no Carnaval de rua de Porto Alegre com a ida para o Estado Maior Da Restinga, compor o grupo de harmonia ao lado do grande Wander Pires.  Em 2013, migrou a convite do intérprete Alexandre Belo e foi parar na "toca dos leões" da Zona Norte, onde permanece, desta vez como intérprete principal da Império da Zona Norte.
  
 
             Duvida do tal "fogo na caixa d´agua?". Eu não!!
 
                             Edinho Silva 

 
 
 
 


 
 
           


 
 
 
 


 
 

 

Deborah Rosa - Uma conversa com os orixás e com a cultura popular

 

             Outro dia, fui até a Cia de arte visitar os amigos, Vicente e Fabiano, e buscar informações sobre as produções culturais que rolavam em Porto Alegre. Semanalmente, faço isso. Percorro os espaços culturais em busca de informações e dicas sobre novos Projetos, shows, artistas, entre outras coisas.
             Ambos, me apresentaram um flyer de um show de uma artista natural de Santa Maria, a sambista, cantora e intérprete, Deborah Rosa reconhecida pelo seu talento, que se apresentaria no bar da Cia de Arte.
              Filha de uma família de artistas, avô materno compositor, pai seresteiro, mãe Artista Plástica e irmão guitarrista, Deborah Rosa. Bacharel em Comunicação Social, Relações Públicas pela Universidade Federal de Santa Maria, desenvolveu atividades no cenário Cultural, junto a TV Campus/UFSM, a Associação dos Artista Plásticos, assessorou Músicos e foi Gerente de Marketing do primeiro Shopping de Santa Maria.
             O tempo passou e lá se vão 20 anos do seu envolvimento com a música e projetos ligados a esse universo particular e cheio de sonoridades. As reuniões dos colegas da faculdade de comunicação, com as cantorias ainda tímidas, deram lugar aos primeiros desafios. Participou, com destaque, no show da Big Banda Hightime Blues 1998.
              Com um repertório temático que abordava sambas clássicos e autorais percorreu e homenageou orixás, com seu show intitulado Samba & Sarava. Interagindo com o público atuante na tarde de samba de puro brilho e energia. Em verdadeiras inovações ao tocar e tocar batuques com as bases de um contrabaixo, um violão e uma bateria. E os tambores e atabaques não estavam presentes?? A proposta da artista era inovadora até neste sentido. E assim pude conhecer mais uma artista gaúcha de talento internacional.
               E que sob a luz de Oxalá a cantora possa oferecer muitas energias em 2017, por onde passar.
                                 Edinho Silva



fonte: https://deborahrosa.wordpress.com/2016/09/01/samba-e-sarava/